O que é um Samovar?

É um utensílio doméstico de origem russa utilizado para aquecer água e servir chás. A palavra samovar em russo “que ferve por si próprio”.

Os samovares foram um dos primeiros aparelhos domésticos da Rússia. Samovar são dispositivos feitos de metal e consistem em um grande recipiente em forma de urna e um tubo de metal que corre verticalmente através do meio.

Funcionamento

Para ferver a água dentro de um samovar, o tubo é cheio de combustível sólido, como pinos de pinheiros, carvões, geralmente retiradas das lareiras ou aparas de madeira que são incendiados. Uma pequena chaleira é usada para preparar um chá concentrado, e é colocada em cima do samovar para manter aquecida com o ar quente da água em ebulição.

Embora tradicionalmente aquecido com carvão, muitos samovares mais novos usam eletricidade e água de calor de uma maneira semelhante a uma caldeira de água elétrica.

Cerimônia tradicional Russa

Samovar e beber chá são um elemento indispensável da cultura russa. Na Rússia moderna, os samovares raramente são usados ​​para ferver água para o chá, conforme originalmente previsto, no entanto, muitas famílias colocam samovares no centro da mesa durante as celebrações do feriado. Reservar um lugar para um samovar na mesa festiva é mais uma homenagem que os russos dão aos seus antepassados, considerada uma cerimônia que incorpora a hospitalidade.

Famílias e convidados se sentavam em uma grande mesa para conversar e discutir os últimos eventos enquanto bebiam chá quente. De acordo com as regras do ritual tradicional russo, o samovar ocupava um lugar central da mesa coberta com uma toalha de renda, onde também eram colocados doces e salgados diferenciados, tais como queques de mel, rosquinhas, pãezinhos doces, bombons, açúcar em cubos. O chá era servido derramando o concentrado de chá da chaleira em uma xícara e diluindo-o com água fervida. A água é liberada através de uma torneira na base do recipiente de metal.

O canto do Samovar

O povo russo acreditava que o samovar tinha alma. Essa crença baseou-se principalmente no fato de que os samovares estavam produzindo sons diferentes quando eram aquecidos com combustível. A forma do corpo do samovar explica incríveis acústicas e a água faz ruídos peculiares quando está sendo levada a fervura. Era comum dizer que “um samovar está cantando“.

Samovar

Escritores de literatura russa, como Alexander Pushkin, Nikolai Gogol e Anton Tchekhov, mencionam samovares regularmente em seus trabalhos.

Samovar é cantado nas obras dos clássicos russos. Como Valenki e Balalaika, tornou-se o símbolo da alma russa para estrangeiros.

 

Quem inventou o Samovar?

A mais antiga cerâmica samovar foi encontrada no Azerbaijão. Sua idade era de 3700 anos, que é cerca de 1700 anos mais velho que um samovar descoberto no Egito. Havia dispositivos similares encontrados na China, mas não eram usados ​​para fazer chá.

A Rússia, como também em outras nações eslavas, Irã, Caxemira, e Turquia. São ditos samovares por ter sido inventado na Ásia Central, entretanto a sua origem é uma questão de disputa. Alguns discutem que é puramente uma invenção russa, e que o samovar apareceu no Irã depois do século 18. E também leva o mesmo nome russo.

Os primeiros samovares do mundo não apareceram na Rússia, mas presumivelmente na Roma antiga. Lá, foi jogado uma pedra quente num pote com água a partir da qual a água fervia. Na Ásia, o dispositivo foi inventado para aquecer água e preparar chá. Todos sabem que as tradições do chá asiático estão enraizadas na antiguidade, não é de admirar que tenham desenvolvido ativamente suas invenções. Na Europa, eles também tiveram seus próprios samovares, semelhantes aos que eles produziam na Holanda e na França.

Uma Versão:

Uma versão da invenção dos samovares diz que um visitante frequente na Holanda, o czar russo Peter I. Acredita-se que ele trouxe a ideia e o protótipo de um samovar russo, posteriormente copiado pelos artesões russos. A partir daí, o grande desenvolvimento da indústria metalúrgica no Ural e foi um impulso para o fato de que lá foi desenvolvido o primeiro samovar.

Segunda versão:

Uma outra versão, diz que o samovar foi inventado e fabricado na região dos Montes Urais, nas usinas do empresário Nikita Demidov, pelos artesões que ele mesmo trouxe da cidade de Tula, na Rússia, sua terra natal. Talvez este seja o principal motivo da grande fama dos samovares de Tula, que passaram a ser produzidos nas oficinas abertas pelos artesões em questão após o seu regresso na cidade de origem.

 

Os samovares modernos, têm forma de bules e possuem um compartimento na parte de baixo, onde é colocado o combustível, geralmente álcool, para aquecer o chá ou café já prontos para beber.

História do Samovar russo

Após trezentos anos, o samovar tornou-se um símbolo da vida popular russa. E o chá, que estava disponível apenas para os nobres czares, tornou-se disponível para pessoas mais humildes.

No final do século 18

Um armeiro russo, Fedor Lisitsyn, montou uma pequena fábrica no sul de Moscou, na cidade de Tula, para fazer munição. Nas horas livre, ele e seus filhos, começaram a trabalhar em um disposto bastante incomum, o samovar de carvão-ardente, que até aquele momento era feito por artesões da região de Ural, para uso pessoal. Lisitsyn foi o primeiro a produzir industrialmente os samovares. Em pouco tempo, outras empresas se estabeleceram próximos a ele. E Tula, se tornou a capital do samovar.

Século 19

Durante o século 19, samovares se tornaram populares nas cidades russas, São Petersburgo e Moscou. A partir daí os samovares passaram a ser populares, não somente para uso da nobreza.

Século 20

O começo do século 20 foi marcado por várias tentativas de inovação. O método de aquecimento foi usado petróleo, querosene, gás e outros produtos para gerar o calor. Mas, não deram certo, devido ao odor, e o perigo de explosão.

As companhias ferroviárias na Russia, reconheceram a viabilidade e a popularidade dos samovares. A Cia. Trans-siberiana foram os primeiros a adotar o costume. Eles substituíram os samovares, por uma caldeira de água potável, que ficava acessível a qualquer passageiro que precisasse de um pouco de água quente durante a viagem. Esse equipamento tinha todo tipo de controle automático, inclusive temperatura e nível d’água. Foi um avanço notável em samovares.

Primeira Guerra Mundial

Durante Primeira Guerra Mundial e o tumulto da revolução e guerra civil, a tecnologia de produção de samovares foi simplificado e fez ajustes para o exército. Samovares cilíndricos, destituídos de decoração são característicos deste período.

Stanilista

1920 e 1930, devido a industrialização coletiva stalinista. As pequenas industrias de samovar eram integradas a fábricas grandes e a quantidade levou prioridade em cima da qualidade.

1950 e 1960 mudanças significantes com a produção de samovares foi a invenção do samovar elétrico níquel-banhado. O reinado do samovar carvão-ardente se acabou. O sabor suave de fumaça provou ser insuficiente em face ao beneficio, como: Tempo do preparo do chá, que reduziu bastante. A facilidade de limpar. A longevidade do banho de níquel que protegia o bronze da oxidação.

Grandes empresas abraçaram a nova tecnologia, somente as vias férreas permaneceram fiéis para o esfumaçado carvão do samovar tradicional.

Jogos olímpicos

Durante os jogos olímpicos de 1980 uma grande quantidade de samovares foi vendida no estrangeiro. E o samovar ganhou reconhecimento internacional e se tornou um símbolo da Rússia.

Nos tempos modernos, o samovar é principalmente associado a nostalgia russa , entretanto eles também são bastante populares com os imigrantes Iranianos. Hoje samovares elétricos estão disponíveis. Podem ser comprados na Europa, e no EUA eles podem ser achados em bairros com populações fortemente eslavas, como a Aldeia de Leste de Nova Iorque ou em Cosney Island no Brooklyn, ou em áreas com grandes populações Iranianas como em Los Angeles, Califórnia.

Nos primeiros 70 anos, de sua existência, numerosos fabricantes de samovares em Tula produziam 120 mil samovares a cada ano. Os samovares eram principalmente feitos de níquel e cobre e uma atenção especial foi dada aos detalhes. As alças e a torneiras podiam ser feitas sob a forma de videiras ou as garras de um dragão, enquanto o corpo do samovar poderia ser gravado à mão.

Museu de Tula

Samovar de Tula da segunda metade do século XX. Ao lado é um bule de metal ornamentado.

 

O Museu “Tula Samowary” é um depositário e colecionador de todos os fatos relacionados ao desenvolvimento da cerimônia do chá, variedades de chá populares e bebidas nobres preferidas. Existem uma infinidade de samovares, que contam a história dessa preciosidade russa.

 

 

 

 

Se gostou do artigo, dê um clique e faça seu comentário.

Compartilhe com os amigos.

 

Luci Buzo

 

 

 

Receba as novidades por Email

No spam guarantee.

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

1 comentário

Wilson Silva · 9 Maio, 2019 às 12:19

Boa tarde, eh tenho um samovar elétrico, gostaria de saber se na parte interna onde vai o filtro, vai alguma vedação, para que a tua suba pelo duto ou a água tem que ser colocar manualmente sobre o chá? Vocês podem me ajudar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: